Lisboa E-Nova - Agência Municipal de Energia-Ambiente de Lisboa

Iniciar Sessão
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
Home

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

Este projeto pretende, na sua globalidade, contribuir para melhorar a eficiência energética global da iluminação pública na cidade.

Serão promovidas medidas de otimização da iluminação pública para Lisboa, apoiadas pelo Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica, promovido pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE)

Serão instalados 1000 balastros eletrónicos em candeeiros com lâmpadas de 250 W, resultando numa poupança anual de 381 MWh/ano (redução anual da fatura em 32 mil €/ano). Será também intervencionada a iluminação exterior da Basílica da Estrela, como exemplo demonstrativo da iluminação eficiente do património histórico. Desta operação estima-se um consumo evitado anual de 791 MWh, que representam na fatura energética da CML uma redução superior a de 80 mil € €/ano.

A Lisboa E-Nova iniciou em 2009, o Ensaio LED no Parque Eduardo VII, onde foram substítuidas temporariamente algumas luminárias convencionais (vapor de sódio de alta pressão) por luminárias LED de baixo consumo, de modo a avaliar a qualidade de luz e monitorizar a melhoria na eficiência energética e luminotécnica. Várias empresas têm demonstrado interesse em participar no projeto, e estuda-se a possibilidade de o projeto ser estendido a outras zonas da cidade.

Descrição das medidas:

Balastros Sem Controlo Remoto

A medida consiste na intervenção em 1000 candeeiros com lâmpadas de vapor de sódio de alta pressão de 250 W, substituindo os actuais balastros ferro-magnéticos por balastros electrónicos com redução nocturna de fluxo luminoso pré-programado. Trata-se de uma intervenção de baixo investimento unitário, de que resulta um pay-back muito reduzido (inferior a 2 anos). No entanto, é uma solução sem versatilidade, uma vez impede o controlo remoto do fluxo luminoso nocturno, ou seja, uma alteração dos parâmetros (em horário ou intensidade) obriga a uma intervenção na armadura.

Iluminação Eficiente de Monumentos

A ação consiste na substituição da atual iluminação exterior da Basílica da Estrela, caraterizada por lâmpadas de várias tecnologias, incluindo incandescentes, por uma solução mais eficiente baseada em lâmpadas de maior rendimento energético e armaduras de maior focagem na fachada e nos elementos a realçar.

No que respeita às soluções de substituição dos balastros, as duas soluções a executar permitirá à Câmara Municipal de Lisboa optar no futuro por aquela que melhor entenda corresponder aos objetivos de qualidade de iluminação na cidade, sendo provável, que ambas as soluções venham a merecer replicação futura, se bem que em zonas com caraterísticas diferentes: a solução de balastros sem controlo remoto em zonas residenciais e a solução ponto a ponto nas zonas nobres da cidade.

Em relação à iluminação da Basílica da Estrela, a solução a executar permitirá à Câmara melhor projetar as futuras intervenções nos sistemas de iluminação do património histórico da cidade.

Basílica da Estrela

 

Parceiros das medidas anteriores:

 

ERSE

EDP

Ensaio LED

O ensaio está sujeito a um programa de monitorização do consumo de energia e da intensidade luminosa. Para o efeito, será instalado um contador num poste por cada zona de ensaio, que fará a medição do consumo durante todo o período em que decorrer o ensaio, e proceder-se-á a levantamentos fotométricos.

Imagens Tecnologia LED da SCHRÉDER ILUMINAÇÃO

Parceiros:

Câmara Municipal de Lisboa

EDP

Schreder

Electrocampo

Stagecom

Cariboni

Links úteis:

 

Centro Português de Iluminação

RENAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente – Rede Nacional


Documentos do Projecto:

Documento de Referência para a Eficiência Energética da Iluminação Pública


Iniciar Sessão