Instrumentos Inovadores de Apoio à Eficiência Energética na Reabilitação Urbana em Lisboa

Dia: 22 de fevereiro

Horário: das 09h00 às 13h00

Oradores:  Francisco Gonçalves (Energy Cities), Luís Gonçalves (IHRU), Paulo Libório (ADENE), Vera Gregório/Carlos Raposo (Lisboa E-Nova), Maria Albuquerque (IFRRU 2020) e Paulo Pais (Câmara Municipal de Lisboa)

No âmbito do projeto SHAPE ENERGY e do projeto REHABILITE, a Lisboa E-Nova realizou um workshop intitulado “Instrumentos Inovadores de Apoio à Eficiência Energética na Reabilitação Urbana em Lisboa “. A sessão teve como objetivo divulgar várias iniciativas de apoio à eficiência energética e à renovação urbana, bem como identificar barreiras e soluções na alavancagem de mecanismos financeiros inovadores, como é o caso do recentemente lançado IFRRU (Instrumento Financeiro de Reabilitação e revitalização urbana), explorar os desafios na busca de novas soluções e encontrar sinergias para programas e incentivos futuros.

Enquadramento:

Lisboa é foco de interesse da comunidade empresarial nacional e internacional, conseguindo aliar uma localização privilegiada, qualidade de vida, várias opções de lazer e segurança. O turismo, a habitação e o transporte são temas de destaque nos últimos anos por parte das entidades governamentais com o objetivo de tornar a cidade um polo de atratividade e competitividade e, principalmente, uma fonte de alternativas sustentáveis para todos na cidade.
A reabilitação urbana é uma prioridade de intervenção da Câmara Municipal de Lisboa, assente na Estratégia de Reabilitação para Lisboa 2011-2024, em articulação com outras políticas municipais nos domínios do urbanismo, habitação, ação social, cultura, mobilidade, ambiente urbano, economia, património imobiliário e finanças.
Por outro lado, a implementação de medidas ou o aumento da eficiência energética na reabilitação fazem parte da necessária adaptação às alterações climáticas e das premissas necessárias ao cumprimento do Acordo de Paris e ao sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Aumentar a taxa global de melhoria da eficiência energética, e tornar as cidades e comunidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis são grandes drivers dos ODS e fazem parte das ambições de Lisboa para a consolidação de uma smart city focada na sustentabilidade energética.
A pressão urbanística, a procura comercial, a procura por melhores acessos e diferentes tipos de mobilidade,  a atenção de novos investidores e os indicadores do turismo ditam uma maior preocupação com as alternativas sustentáveis, com incentivos aos benefícios fiscais e com programas e instrumentos capazes de responder às solicitações de todas as partes interessadas e que permitam criar novos e atrativos conceitos habitacionais, empresariais, comerciais, turísticos e culturais que se complementem e interajam entre si.

Informação

Francisco Gonçalves
Luís Gonçalves
Paulo Libório
Vera Gregório/Carlos Raposo
Maria Albuquerque
Paulo Pais

Pode consultar as apresentações de Francisco Gonçalves na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Luís Gonçalves na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Paulo Libório na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Vera Gregório na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Carlos Raposo na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Maria Albuquerque na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Pode consultar as apresentações de Paulo Pais na Página da Biblioteca. Aceda aqui.

Local: CIUL – Centro de Informação Urbana de Lisboa – Picoas Plaza – Rua do Viriato, 13, Núcleo 6-E 1º

Como chegar ao CIUL?  O CIUL fica situado no Centro Comercial Picoas Plaza (rua das instalações do Jornal Público). Dentro do Centro Comercial há uma praça interior ao ar livre, onde se situa a zona de restauração. O CIUL fica no 1º andar.

Autocarro – Carris: 727, 736, 738, 744, 783

Metro: Linha amarela – Estação Picoas


Ver mapa