Potencial Solar em Lisboa

A Lisboa E-Nova tem vindo a trabalhar na área do potencial solar em Lisboa, através do desenvolvimento de diversas ações que vão ao encontro da Estratégia Lx-Europa 2020, sendo que um dos seus principais pilares “Lisboa: Cidade Solar”.

Em 2014, com base na Carta de Potencial Solar, a Agência identificou o potencial de todas as coberturas da Cidade com uma área de elevado potencial solar.

Através da análise sistemática da Carta do Potencial Solar, combinando a informação com o cadastro da CML, foram identificados 477 edifícios na cidade que representam uma área de potencial solar superior a 2000 m2(classes III e IV da Carta do Potencial Solar). Estes edifícios foram caracterizados por tipo de cobertura (betão, telha, fibrocimento, etc…), propriedade e tipo de utilização.

Realizaram-se ainda diagnósticos de eficiência energética e de dimensionamento do campo solar possível para a produção orientada para o autoconsumo em 82 edifícios da CM Lisboa, perfazendo uma área de 339.222 m2 e uma potência de módulos fotovoltaicos estimada de 49 MW.

Ainda no contexto do aproveitamento do potencial solar, a Lisboa E-Nova estudou o potencial de produção elétrica de origem fotovoltaica de alguns dos principais terrenos pertencentes à CML.

carta solar  auto consumo

Relacionado com a temática da boa integração das tecnologias solares na cidade foi também desenvolvida a Carta de Potencial de Integração de Sistemas Solares da Baixa Pombalina e o Manual de Integração de Sistemas Solares nas Coberturas da Baixa Pombalina.

Ambos os documentos são considerados no PDM e no Plano de Pormenor de Salvaguarda da Baixa Pombalina.

Carta de Potencial de Integração de Sistemas Solares na Baixa Pombalina

Manual de Integração de Sistemas Solares nas Coberturas da Baixa Pombalina

Informação

PROGRAMA

INÍCIO

DURAÇÃO