BI Ambiental: Santa Casa reduz emissões de gases com efeito de estufa em 2,4 %

Segundo o BI Ambiental, em 2018, face a 2017, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) reduziu cerca de 2,4 % as emissões de gases com efeito de estufa para a atmosfera, nomeadamente CO2, associadas ao consumo de eletricidade, gás e outros combustíveis fósseis. O BI Ambiental da SCML é o documento que compila toda a informação energética, hídrica e ambiental da Instituição.
A Misericórdia de Lisboa registou, comparativamente ao ano anterior, um decréscimo no consumo no que diz respeito a outros combustíveis (fuelóleo, gás propano, entre outros) de 24,2%, nos combustíveis associados à frota de 7,9% e registou uma diminuição do consumo de água de 10,3 %.
No entanto, verificou-se um aumento no consumo de gás natural (29,1 %) e de eletricidade (2,0 %). Já no que concerne aos resíduos produzidos, em 2018, houve um acréscimo de 10,7% face ao ano anterior. No global, foram produzidas 2.138 toneladas de resíduos, o equivalente ao peso médio de 396 elefantes.
Elaborado pela Unidade de Sustentabilidade, o BI Ambiental possibilita visualizar os consumos e conhecer os custos anuais das faturas de eletricidade, gás, combustíveis, água ou de produção de resíduos das diferentes instalações da SCML. Esta ferramenta permite, ainda, acompanhar a evolução dos consumos face ao ano transato, de um modo global, ou detalhado, para cada tipologia de resposta social e de saúde e para cada equipamento.
O BI Ambiental é uma ferramenta de extrema relevância para a compreensão do impacto ambiental da Santa Casa, nomeadamente junto dos seus colaboradores, para a análise e implementação de possíveis medidas de mitigação a adotar, tendo em vista a minimização da sua pegada carbónica.