Siemens exporta carregadores elétricos made in Portugal

  • 90% dos carregadores produzidos na fábrica de Corroios serão para exportação
  • Nova linha vai produzir mais de 300 carregadores por ano
  • Destinam-se ao carregamento de autocarros, camiões ou veículos utilitários
  • Primeiras entregas terão como destino Inglaterra, Alemanha e Suécia

    A fábrica que a Siemens Portugal tem localizada em Corroios foi escolhida para produzir a nova geração de carregadores elétricos da empresa, reforçando a sua aposta na mobilidade elétrica, um mercado em expansão a nível mundial. Os carregadores destinam-se a veículos comerciais, como autocarros ou camiões, ou veículos utilitários e de recolha de lixo ou de lavagem de estradas, entre outros. Este modelo permite carregamentos de 30 minutos até 2 horas, consoante as diferentes classes de potência e necessidades de autonomia.
    Será criada uma linha de produção dedicada e a fábrica terá capacidade para produzir mais de 300 unidades por ano. As primeiras entregas devem acontecer ainda em 2019, e destinam-se a projetos em Inglaterra, Alemanha e Suécia. Aliás, estima-se que 90% dos carregadores produzidos na fábrica da Siemens em Corroios serão para exportação. Se o mercado evoluir favoravelmente, a empresa prevê vir a produzir, nesta unidade, 1400 carregadores por ano até 2025.
    Para Pedro Pires de Miranda, Presidente Executivo da Siemens Portugal, “os investimentos recentes que fizemos na nossa fábrica e a aposta na captação de centros de competências internacionais fizeram com que fosse possível passar a produzir estes equipamentos em Portugal. Para além de reforçar as nossas exportações, contribui para melhor posicionar Portugal na mobilidade elétrica, uma área de futuro e em franco crescimento.”
    “Importa ainda salientar que o sector do transporte rodoviário, especialmente no que se refere a veículos comerciais, é dos que mais polui o ar e emite toneladas de CO2, pelo que reforçamos o nosso contributo para a redução de emissões, descarbonização e melhoria da qualidade do ar”, acrescentou o responsável.
    Uma das razões para Portugal ter sido escolhido para a produção destes carregadores foi o sistema de gestão associado ter sido desenvolvido pelo Centro de Competências de e-Bus da Siemens, que está sediado no país, com as inerentes vantagens associadas à proximidade entre o centro de I&D e a cadeia de produção. Além disso, os processos produtivos existentes na fábrica de Corroios, bem como a dimensão da própria unidade, adequam-se às necessidades de fabricação e aos níveis de qualidade exigidos pelos clientes, que valorizam o selo ‘Made in Europe’.
    De futuro e se necessário esta gama de carregadores pode ser adaptada ao carregamento ultrarrápido e ao carregamento automatizado para frotas comerciais.
    O Centro de Competências de e-Bus dedica-se ao desenvolvimento de sistemas de carregamento e sistemas de potência e controlo a bordo para autocarros elétricos. É responsável tanto pela infraestrutura de carregamento, como pela tecnologia instalada a bordo dos veículos. Desde que foi criado, já forneceu mais de 150 carregadores para o mundo inteiro.
    Recorde-se que a fábrica da Siemens em Corroios anunciou, em fevereiro deste ano, o aumento de 60% da sua capacidade de produção de quadros elétricos de baixa tensão Sivacon. Também foi selecionada, em 2017, pela Siemens AG para receber uma nova linha de produção do modelo SIMOSEC, quadro elétrico modular de média tensão. Estes modelos irão continuar a ser produzidos em Corroios, a par dos novos carregadores elétricos.