Siemens moderniza Subestação de Alto Mira da REN na Amadora

A Siemens foi a empresa selecionada pela REN para modernizar o sistema de proteção, comando e controlo (SPCC) da subestação de Alto Mira, localizada na Amadora, uma infra-estrutura-chave da rede nacional de transporte de energia. Esta instalação abastece a área da Grande Lisboa e os concelhos limítrofes.
A otimização do SPCC da subestação de Alto Mira, uma instalação com mais de 50 anos, irá contribuir para tornar a operação e manutenção desta infra-estrutura ainda mais eficientes e seguras, assegurando a fiabilidade e a qualidade do serviço prestado, otimizando a monitorização dos equipamentos e a análise de incidentes, bem como a informação gerada pelos sistemas. A intervenção da Siemens tem início no verão de 2019 e conclusão prevista para o final de 2021.
A subestação de Alto Mira está inserida num eixo de transporte de eletricidade em muito alta tensão e tem uma capacidade de transformação que contribui significativamente para o abastecimento da região de Lisboa e área circundante.
Para Fernando Silva, diretor da divisão Energy Management da Siemens Portugal, este é um projeto de enorme importância “já que, através desta intervenção, estamos a apoiar a REN no processo de digitalização das suas infraestruturas, incluindo as mais antigas. Investimentos desta natureza são fundamentais para que a Rede Nacional de Transporte se mantenha eficiente, sustentável e apta a fazer face a todos os desafios que lhe irão ser apresentados no futuro – que se prevê que seja totalmente elétrico”.
Além deste projeto, a Siemens remodelou os sistemas de proteção, comando e controlo das subestações da RNT da REN de Vermoim, Sines, Fernão Ferro, Fanhões, Porto Alto, Chafariz e Falagueira.
Esta remodelação será efetuada com equipamentos Siemens da gama SIPROTEC 5 e terá de ser feita com a subestação em funcionamento, de forma a garantir a continuidade do serviço e a fiabilidade da rede, cujos níveis estão situados nos mais elevados padrões europeus.
As equipas da Siemens serão ainda responsáveis pela implementação massificada de sistemas de comunicações Ethernet/IP na subestação de Alto Mira, que vão permitir aceder e recolher de forma mais eficiente a informação gerada pelos sistemas, permitindo uma análise mais eficaz do estado e condições dos vários ativos. Permitem ainda analisar qualquer incidente que possa ocorrer na RNT e nas redes a esta ligadas, e melhor planear qualquer alteração ou manutenção que seja necessária.