Siemens Portugal cria sistema de monitorização de temperatura corporal à distância

A Siemens Portugal, através da Smart Infrastructure, criou uma tecnologia que permite fazer uma leitura rápida da temperatura corporal das pessoas que pretendem entrar num edifício ou numa infraestrutura. Como resposta indispensável ao Covid-19, o sistema SiVidA foi desenvolvido em apenas duas semanas por uma equipa multidisciplinar, tendo sido ensaiado e testado nos laboratórios de desenvolvimento e experimentação da Siemens, localizados em Alfragide.

“Desenvolvemos esta solução com o intuito de promover um regresso seguro aos escritórios – ao nosso e aos dos nossos parceiros – e apoiar as mais variadas indústrias na retoma das suas atividades, enquanto minimizamos o risco de propagação de vírus no interior dos edifícios” disse Luís Mourato, responsável pela área de soluções para edifícios da Siemens em Portugal, acrescentando que “foi possível disponibilizar esta solução ao mercado em pouco mais de duas semanas porque, nos últimos anos, temos vindo a apostar na criação de laboratórios aplicacionais nas nossas instalações, onde são desenvolvidas novas soluções e tecnologias para edifícios pelas nossas equipas de engenharia”.

O SiVidA está já em funcionamento na Torre Ocidente, um edifício de escritórios no centro comercial Colombo, em Lisboa, onde opera em conjugação com a plataforma de segurança integrada Siveillance, também da Siemens.

Sistema caracterizado pela precisão e fiabilidade

O SiVidA mede a temperatura corporal individualmente, sem qualquer contacto e a uma distância adequada a cada local e aplicação, evitando assim, a necessidade de intervenção humana para a realização da medição da temperatura através de um termómetro, o que é menos fiável e mais demorado A leitura é feita perto dos olhos dos utilizadores para uma maior precisão. O sistema integra câmaras de vídeo com dois sensores que, para além de medirem a temperatura através da imagem térmica, captam também imagem de luz visível. Para além disso, o SiVidA não identifica as pessoas analisadas, respeitando a sua privacidade e a proteção individual de dados.

Caso a leitura feita pela câmara indique uma temperatura corporal elevada (cujo valor é configurável), o sistema despoleta um aviso para o utilizador e para os serviços médicos ou de vigilância, no próprio local e de forma remota, conforme as necessidades de cada empresa, não sendo realizado qualquer registo da referida medição associado à identidade da pessoa, em cumprimento da lei.

Esta solução integra a plataforma de segurança Siveillance Video e outras aplicações de segurança da Siemens e as leituras feitas pelo SiVidA são perfeitamente agregadas aos fluxos de trabalho das soluções de segurança em utilização em cada empresa. Desta forma, é possível fazer a monitorização das pessoas que pretendem aceder aos mais variados edifícios, sejam hospitais, fábricas, escritórios, postos fronteiriços ou outras infraestruturas, particularmente relevante neste período de pandemia.

Saiba mais sobre o SiVidA em www.siemens.pt/sivida

 2,163 total views