Skip to main content
search

Das áreas verticais da cidade às Smart Cities

Resumo da Sessão:
O movimento global a que assistimos, de promoção do(s) conceito(s) de SmartCities, tende a posicionar os argumentos globais e os benefícios obtidos da combinação de dados, correlações destes e acções que podem ser desencadeadas.
Contudo, salta-se frequentemente algumas etapas de concretização que quando analisadas com mais cuidado, evidenciam algo factual – as áreas a abranger estão em constante evolução, sendo alvo de investimentos estruturais motivados pelas necessidades específicas das cidades.
Partindo desta evidencia, pretende-se abordar as SmartCities numa perspectiva dinâmica, procurando dar algumas pistas para o “Como” chegar a uma implementação do conceito de SmartCity, independentemente do conceito concreto (o “Quê”) que se queira considerar.

Data
15 de março 2016

Localização
CIUL 

Orador
Miguel Rodrigues (Siemens)

Horário
17h45 às 19h30

Apresentação

Moderador
Pedro Machado (CML)

Outras sessões

Setembro 29, 2022

Plataforma de Gestão Inteligente de Lisboa – A utilização de dados de telemóveis para a orientação de políticas urbanas.

Novembro 21, 2023

O risco sísmico na cidade de Lisboa, o Planeamento Local de Emergência da cidade e as linhas de força do Plano Especial de Emergência para o Risco Sísmico da AML

Abril 19, 2018

Plano de Emergência para o Risco Sísmico da Cidade de Lisboa

Leave a Reply