Reutilização de águas residuais tratadas em Lisboa

A Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA, a SIMTEJO – Companhia Saneamento Integrado dos Municípios do Tejo e Trancão, SA e a Lisboa E-Nova, têm como objetivo estratégico o aproveitamento de águas recicladas para a lavagem das ruas e outros usos não potáveis, protegendo a escassez do bem essencial que é a água potável.

No âmbito da Estratégia Energético-Ambiental para a cidade, desenvolvida pela Lisboa E‑Nova e aprovada em sessão da Câmara Municipal de Lisboa em dezembro de 2008, foram estabelecidas metas para o setor da energia, água e resíduos. No setor da água, a Estratégia tem como um dos objetivos promover a reutilização de águas residuais tratadas em 3.1 m3 /hab.ano até 2013.

Entende-se por água reciclada um recurso hídrico disponível não potável, que resulta do efluente de uma estação de tratamento de águas residuais capacitada de tratamento terciário, e que garanta toda a qualidade para os fins destinados: rega agrícola, rega paisagística, reciclagem e reutilização industrial, recarga de aquíferos, utilizações recreativas e ambientais ou utilizações urbanas não-potáveis. Quando necessário, e com o tratamento adequado para o efeito, pode ser reutilizada para fins potáveis diretos ou indiretos. O termo água residual tratada constitui um sinónimo ao utilizado por Lisboa: água reciclada.

As águas residuais do Concelho de Lisboa são encaminhadas para as ETARs de Chelas, Beirolas e Alcântara, onde são tratadas e encaminhadas para o meio recetor (rio Tejo). Estas ETARs estão dimensionadas com as tecnologias necessárias para o tratamento de águas para serem reutilizadas para fins não potáveis, tais como, lavagem de ruas, rega de espaços verdes, sistemas de refrigeração.

A lavagem de ruas na cidade de Lisboa é realizada com água potável e no ano de 2004, a CML utilizou 2.000 000 m3 para esse fim!

A Lisboa E-Nova está a coordenar um plano rigoroso de monitorização que envolve todos os atores neste processo. Para além dos volumes de água reciclada utilizados estamos a trabalhar no sentido da divulgação dos resultados das análises de qualidade à água que são sistematicamente realizados pela SIMTEJO em estreita colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa.

Informação

INÍCIO

dezembro 2008